Uma mãe sempre fica querendo saber com quantos meses o bebê engatinha, senta, anda. E tantas outras dúvidas.

Pois, sempre se preocupa com o bem-estar do seu bebê, e também com o seu desenvolvimento motor.

Isso é normal, somos mães e queremos que os nossos filhos estejam sempre bem e sejam mais rápidos e ainda mais espertos.

Afinal, é lindo ver cada conquista, cada aprendizado e não vemos a hora de ver aquelas perninhas e bracinhos gordinhos indo para todos os cantos da casa.

Mas, muita calma.

Muitas vezes, essa nossa ansiedade por querer ver nossos filhos se desenvolverem acaba nos deixando fazer comparações.

Lembre-se: seu filho é diferente de qualquer outra criança. Ele vai ter o tempo próprio para os seus aprendizados, sejam eles motores ou cognitivos.

Mas, não se preocupe, aqui você vai ficar sabendo tudo sobre o desenvolvimento motor do primeiro ano de vida.

Com quantos meses o bebê engatinha, senta, rola e todos os marcos importantes do desenvolvimento motor.

 

Quer saber mais?

Saiba mais sobre: “Com quantos meses o bebê senta?”

E ainda: “É recomendado o uso do andador para bebê?”

 

Já pensou em fazer um curso sobre gestação e maternidade?

Clique aqui e saiba mais.

 

Como funciona o desenvolvimento motor do bebê?

 

O desenvolvimento motor do bebê acontece de cima para baixo e em etapas.

Primeiro o bebê vai segurando a cabeça, depois começa a descobrir as mãos.

Depois, ele começa a rolar com a ajuda dos braços.

Até que ele consegue segurar o tronco e sentar.

Isso acontece assim porque o sistema nervoso do bebê passa por um processo de mielinização.

Mas, o que é mielinização?

É quando os neurônios começam a ser cobertos (de cima para baixo) por uma camada protetora de gordura, chamada de mielina.

Isso faz com que eles comecem a se comunicar e assim, desenvolver a parte motora do bebê.

Esse é um dos motivos da amamentação ser tão importante.

Afinal, o leite é rico em gordura e ajuda nesse processo.

E o leite da mãe é feito especialmente para o bebê, com tudo o que ele precisa.

 

Quer saber mais sobre amamentação?

Veja o curso: “Mamãe Completa – Amamentação”

Veja o artigo: “Como amamentar corretamente”

 

Com quantos meses o bebê engatinha?

 

É claro que isso vai variar de um bebê para outro.

Alguns bebês nem chegam a engatinhar.

Claro que eles são a minoria, pois de 80 a 85% dos bebês engatinham.

Essa é uma fase importante para desenvolver coordenação motora.

Então, se você perceber que o seu filho vai pular essa etapa.

Siga as dicas que daremos mais tarde de como estimular o bebê a engatinhar.

Mas, antes disso, confere uma tabela com os principais marcos do desenvolvimento do bebê.

 

Idade

O que o bebê deve estar fazendo

3 a 4 meses

Segurar a cabeça

4 a 5 meses

Rolar

6 meses

Sentar

8 meses

Arrastar

8 a 9 meses

Engatinhar

1 ano

Caminhar

 

 

Quando o bebê prematuro começa a engatinhar?

 

Se o seu bebê for prematuro, você vai precisar acrescentar nessa idade o tempo a mais que ele deveria ter nascido.

Por exemplo, se o seu bebê nasceu de 36 semanas, ele deve engatinhar com duas semanas a mais do que um bebê que nasceu atermo (no tempo normal).

Se o bebê precisou ficar internado no hospital por mais tempo por alguma doença, também pode influenciar.

Assim, como os bebês prematuros que precisam ficar na UTI para ganhar peso.

Então, tenha mais paciência e sempre estimule o seu bebê em todas as etapas do desenvolvimento motor.

 

É normal bebê de 9 meses não engatinhar?

 

Se você observou a tabela no tópico anterior, percebeu que a idade do bebê engatinhar é em torno dos 9 meses.

Mas, se o seu bebê está com 9 meses e ainda não engatinha, não fique aflita.

Isso não é uma regra tão rígida.

Você vai precisar perceber se ele já passou pelas outras etapas do desenvolvimento.

Se o seu bebê ainda não rola, ele ainda não vai sentar sozinho.

Se ele não senta, ele não vai engatinhar.

Então, estimule todas as etapas e logo ele vai engatinhar.

Até mesmo o peso do bebê pode influenciar em ficar sentado, engatinhar e andar.

Os bebês mais gordinhos costumam ter mais dificuldade em conseguir alcançar essas etapas do desenvolvimento.

Então, observe e estimule.

 

Quando procurar o médico? Quando é considerado atraso no desenvolvimento motor?

 

Quando o bebê não corresponde no tempo certo a essas etapas do desenvolvimento que foi citado na tabela, já é considerado atraso no desenvolvimento.

Mas, é bom lembrar que cada bebê tem seu tempo para se desenvolver.

E muitos fatores podem influenciar nesse desenvolvimento:

– prematuridade

– estímulo

– nutrição

Se o seu bebê está com 9 meses e os músculos estão “moles” e sem força.

Então, é interessante levar ao médico para ele avaliar a situação.

O importante é você não chegar a alguma conclusão sobre o seu bebê antes do médico avaliar.

E, muitas vezes, somente o estímulo já resolve o problema do atraso.

 

O que fazer para estimular o bebê a engatinhar?

 

Se você percebeu que o seu bebê ainda não engatinha, mas já senta e/ou se arrasta.

Então, você pode começar com algumas brincadeiras (exercícios) que vão ajudar o seu bebê a se desenvolver.

Todos esses exercícios são para fortalecer o tronco, abdômen, pernas e braços do bebê.

Esses músculos são fundamentais para seu bebê engatinhar.

 

1.      Deixe o bebê no chão

 

A vida de mãe é muito corrida.

São muitas tarefas em casa e com o bebê.

E, muitas de nós trabalham fora, além de todas as outras tarefas que executam.

Deixar o bebê no berço ou cercadinho pode ser bastante tentador.

Mas, para o seu bebê se desenvolver o ideal é que ele fique no chão.

É claro que você deve ter todos os cuidados para ele ter um ambiente seguro.

Nós, vamos falar ainda mais sobre disso mais tarde.

Se o seu piso for um piso frio, use um tapete adequado.

Enfim, é no chão que o seu bebê vai ter curiosidade e estímulo suficiente para se desenvolver.

 

2.      Levante o bebê no ar

 

Parece uma brincadeira boba.

Mas, levantando o bebê no ar e mantendo-o assim por alguns segundos, faz com que os músculos abdominais sejam contraídos.

E, dessa forma, o seu bebê vai estar ficando mais forte e se preparando para engatinhar.

 

3.      Use muitos brinquedos

 

É incrível como o bebê se enjoa fácil de tudo.

Ele sempre quer estímulos novos.

Então, não dê todos os brinquedos de uma vez.

Vá deixando alguns brinquedos disponíveis a uma distância que ele não alcance.

Mas, não tão longe que ele se desestimule a ir pegar.

 

4.      Use um espelho

 

Deite o bebê de bruços e coloque um espelho à frente dele.

Bebês costumam gostar de espelhos e esse vai ser um bom estímulo para ele ir tentando engatinhar.

A sua imagem refletida vai chamar a atenção, e ele vai tentar alcançar o espelho.

 

5.      Faça igual

 

Nada melhor que você brincar com o seu bebê para ele se desenvolver.

Faça de conta que você é um cachorrinho, um gatinho ou um cavalinho e mostre para o seu bebê como se engatinha.

Ele sempre vai tentar imitar o que você fizer.

 

Todas essas brincadeiras podem ser repetidas diariamente.

Quanto mais estímulo o bebê receber, mais ele vai se desenvolver.

 

Como evitar acidentes?

 

Quanto mais avançada a fase do desenvolvimento motor que o seu bebê se encontra, maior a chance de acidentes.

Então, você vai precisar estar sempre atenta e por perto.

Seu bebê está crescendo e, para nós mães, parece que tudo o que está a volta pode ser perigoso.

Então, se o seu bebê está começando a engatinhar, você vai precisar tomar alguns cuidados.

– tenha sempre alguém por perto: não deixe o bebê sozinho

– cuidado com fios e tomadas: mantenha protegido e bloqueie o acesso.

– retire objetos pequenos e que estejam a mão: nada que o seu bebê não possa levar à boca.

– deixe o bebê em superfície macia: algumas quedas vão acontecer, é inevitável.

– use telas de proteção nas janelas e bloqueie acesso às escadas: parece exagero, mas logo ele já vai dar um jeito de ter acesso a esses lugares.

– coloque protetores nas quinas dos móveis: pode ser as que você encontra nas lojas ou até mesmo travesseiros e almofadas.

– deixe seu bebê com roupas confortáveis: e também opte por joelheiras e sapatinhos reforçados na frente.

 

Por que o bebê engatinha para trás?

 

Não se preocupe se o seu filho engatinhar de uma maneira diferente de outros bebês.

Cada bebê aprende da maneira que se sentir mais confortável e que seja mais fácil para ele.

Um bebê que engatinha para trás é bem comum.

Isso pode acontecer porque os braços ainda são mais fortes que as pernas.

À medida que ele for exercitando e as pernas forem ficando mais fortes, ele vai começar a engatinhar para frente.

Para o bebê o mais importante é ele chegar onde ele quer.

Ele pode conseguir isso de várias maneiras.

E, para ele, tanto faz se é de frente ou de costas.

 

Experiência de mãe

 

Vida de mãe realmente não é fácil.

Passamos o tempo todo atentas para evitar acidentes.

E nessa fase do desenvolvimento em que os bebês começam a se locomover, não podemos piscar os olhos.

A atenção deve ser total.

E, mesmo assim, ainda ocorrem algumas quedas.

Minhas filhas têm idades bem próximas.

A Ester está com 3 anos e a Olivia com 1 ano e 3 meses.

As duas engatinharam.

Mas, confesso que com a Ester eu precisei estimular muito.

Ela estava bem propensa a pular essa etapa.

E, como sou fisioterapeuta, não permiti.

Estimulei o máximo que pude, até que ela engatinhou.

É claro que acabou sendo um pouco mais tarde.

Pois, ela já estava naquela fase de ficar caminhando agarrada no sofá.

Ela foi engatinhar de 10 para 11 meses.

Com a Olívia foi diferente.

Ela foi bem rápida em todo o desenvolvimento motor.

Eu até cheguei a estimular a engatinhar.

Mas, ela começou rapidinho.

Primeiro foi se arrastando, e com 9 meses já estava indo em cada canto na casa.

Antes da Ester nascer eu tinha objetos que ficava bem a mão na sala.

Mas, com a Ester engatinhando eu adaptei toda a casa para que ela pudesse brincar tranquila.

Comprei travas para as portas e protegi as tomadas.

Além disso, evitei que ela passasse para a cozinha com portões entre as peças da casa.

Quando a Olívia entrou nessa fase de se locomover, a casa já estava toda adaptada.

Fico feliz de ter conseguido estimular as minhas duas filhas a passar por essa importante fase do desenvolvimento motor.

E, qual foi a sua experiência de mãe?

Ficou alguma dúvida?

 

Gostou do artigo?

Deixa um comentário e nos segue no Instagram e YouTube.

E bem-vinda ao mundo da maternidade.