Toda mãe gosta de saber com quantos meses o bebê senta, engatinha, anda e tantos outros marcos de desenvolvimento motor.

Isso é normal de mãe.

Somos preocupadas e ansiosas.

Queremos que nossos filhos cresçam e se desenvolvam rapidamente e que sejam cada dia mais espertos e saudáveis.

Isso é coisa de mãe.

Mas, o que não podemos fazer é ficar comparando nosso bebê com o bebê dos outros.

Isso não é justo nem com o seu filho, nem com o outro bebê.

Assim como também não é justo com você a mãe do outro bebê.

Afinal, assim como nós somos diferentes, nossos bebês também são.

E se desenvolver mais rápido ou mais lento não os torna mais espertos ou não que os outros bebês.

Alguns fatores podem influenciar nisso, como:

– idade gestacional do nascimento (ele foi prematuro?)

– estímulos do ambiente (existem outras crianças na casa?)

– nutrição do bebê (ele tem anemia?)

Esses são só alguns exemplos.

Então, não compare.

Mas, observe se o seu bebê tem avançado no desenvolvimento motor.

Isso sim, é muito importante e nós devemos estar atentas e saber reconhecer em que fase do desenvolvimento nossos filhos estão.

 

Quer saber mais?

Já pensou em fazer um curso completo sobre gestação e maternidade?

Clique no botão abaixo.

 

O CURSO MAMÃE COMPLETA VALE A PENA?

 

CURSO MAMÃE COMPLETA

 

Como funciona o desenvolvimento motor do bebê?

 

Você já percebeu que o desenvolvimento motor do bebê acontece de cima para baixo?

Ele todo acontece em etapas.

Primeiro o bebê vai segurando a cabeça, depois começa a descobrir as mãos.

Depois, ele começa a rolar com a ajuda dos braços.

Até que ele consegue segurar o tronco e sentar.

Mas, sabe por que acontece assim?

Porque o sistema nervoso do bebê passa por um processo de mielinização.

Mas, o que é isso?

É quando as células nervosas começam a ser cobertas por uma camada protetora de gordura, chamada de mielina.

Isso faz com que os neurônios comecem a se comunicar e assim, desenvolver a parte motora do bebê.

Interessante, não é?

Esse processo todo ocorre de cima para baixo.

Por isso, o desenvolvimento acontece assim também.

Esse é outro motivo da amamentação ser tão importante.

Afinal, o leite é rico em gordura e ajuda nesse processo.

E o leite da mãe é feito especialmente para o bebê, com tudo o que ele precisa.

 

Quer saber mais sobre amamentação?

 

COMO AMAMENTAR CORRETAMENTE?

 

Com quantos meses o bebê senta?

 

É claro que isso vai variar de um bebê para outro.

Mas, confere uma tabela com os principais marcos do desenvolvimento do bebê.

 

Idade

O que o bebê deve estar fazendo

3 a 4 meses

Segurar a cabeça

4 a 5 meses

Rolar

6 meses

Sentar

8 meses

Arrastar

8 a 9 meses

Engatinhar

1 ano

Caminhar

 

Quando o bebê prematuro começa a sentar?

 

Se o seu bebê for prematuro, você vai precisar acrescentar nessa idade o tempo a mais que ele deveria ter nascido.

Por exemplo, se o seu bebê nasceu de 36 semanas, ele deve sentar com 6 meses e meio.

É claro que também existe diferença de um bebê prematuro que precisou ficar na UTI de um que em seguida saiu do hospital.

Se o bebê precisou ficar internado mais tempo por alguma doença, também pode influenciar.

Então, tenha mais paciência e sempre estimule o seu bebê em todas as etapas do desenvolvimento motor.

 

É normal bebê de 6 meses não sentar?

Se você observou a tabela no tópico anterior, percebeu que a idade do bebê sentar é em torno dos 6 meses.

Mas, se o seu bebê está com 6 meses e ainda não senta, não fique aflita.

Isso não é uma regra tão rígida.

Você vai precisar perceber se ele já passou pelas outras etapas do desenvolvimento.

Se o seu bebê ainda não rola, ele ainda não vai sentar sozinho.

Então, estimule todas as etapas e logo ele vai sentar.

O bebê começa a querer sentar mais ou menos com 4 meses.

Dos 5 aos 6 meses, ele começa a sentar com apoio das mãos.

Aos 7 meses, ele consegue sentar sozinho por alguns segundos.

E, somente aos 8 meses ele senta por mais tempo sem nenhum tipo de apoio.

Até mesmo o peso do bebê pode influenciar em ficar sentado.

Os bebês mais gordinhos costumam ter mais dificuldade em conseguir ficar sentado.

Assim como, engatinhar e andar.

Então, observe e estimule.

 

Quando procurar o médico? Quando é considerado atraso no desenvolvimento motor?

 

Quando o bebê não corresponde no tempo certo a essas etapas do desenvolvimento que foi citado na tabela, já é considerado atraso no desenvolvimento.

Mas, é bom lembrar que cada bebê tem seu tempo para se desenvolver.

E muitos fatores podem influenciar nesse desenvolvimento:

– prematuridade

– estímulo

– nutrição

Se o seu bebê está com 6 meses e os músculos estão “moles” e sem força.

Então, é interessante levar ao médico para ele avaliar a situação.

O importante é você não chegar a alguma conclusão sobre o seu bebê antes do médico avaliar.

E, muitas vezes, somente o estímulo já resolve o problema do atraso.

 

Como estimular o bebê a sentar?

 

Se você percebeu que o seu bebê ainda não senta, mas já rola.

Então, você pode começar com algumas brincadeiras (exercícios) que vão ajudar o seu bebê a se desenvolver.

Todos esses exercícios são para fortalecer o tronco e abdômen do bebê.

Esses músculos são fundamentais para manter seu bebê sentado.

 

1.      Sentado no colo

 

Com o seu bebê sentado no seu colo e virado para frente:

Brinque com ele balançando para frente e para trás.

 

2.      Sentado com apoio

Deixe seu bebê sentado apoiado por almofadas ou travesseiros.

Você também pode usar aqueles ursos grandes de pelúcia.

Mas, sempre fique por perto e atenta.

 

3.      Deitado de barriga para cima

 

Nessa posição, dê as mãos para o seu bebê tentar sentar.

Você também pode segurar algum brinquedo firme e fazer com que o bebê segure firme também.

Assim, ele pode sentar segurando o brinquedo.

 

4.      Deitado de bruços

Deite o bebê de bruços em cima de alguma almofada.

Estimule com algum brinquedo para ele tentar alcançar mais alto que a cabeça dele.

 

5.      Costas apoiadas

 

Deixar o bebê com as costas apoiadas com alguma almofada.

Chame a atenção do bebê para que ele tente se sentar.

 

Todas essas brincadeiras podem ser repetidas diariamente.

Quanto mais estímulo o bebê receber, mais ele vai se desenvolver.

 

Como evitar acidentes?

 

Quanto mais avançada a fase do desenvolvimento motor que o seu bebê se encontra, maior a chance de acidentes.

Então, você vai precisar estar sempre atenta e por perto.

Seu bebê está crescendo e, para nós mães, parece que tudo o que está a volta pode ser perigoso.

Então, se o seu bebê está começando a sentar, você vai precisar tomar alguns cuidados.

– tenha sempre alguém por perto: não deixe o bebê sozinho

– deixe o bebê em superfície macia: algumas quedas vão acontecer, é inevitável.

– coloque protetores nas quinas dos móveis: pode ser as que você encontra nas lojas ou até mesmo travesseiros e almofadas.

 

Experiência de mãe

 

A minha primeira filha foi prematura.

Ela nasceu com 36 semanas de gestação e tive um início difícil com a amamentação.

Nos primeiros dias de vida ela teve uma queda grande de glicose.

Ela teve um desenvolvimento motor normal.

Mas, foi sentar sozinha e sem apoio com 8 meses.

Confesso que não notei nenhum tipo de atraso.

Ela era esperta e passou por todas as fases do desenvolvimento motor sem dificuldade.

Mas, quando chegou a minha segunda filha eu percebi como é importante o estímulo.

Na verdade, como fisioterapeuta eu já sabia disso.

Mas, conviver em casa e não somente no trabalho com estímulos diários me fez perceber a diferença que isso faz.

Como já tinha uma outra criança em casa, a Olívia se desenvolveu muito rápido.

Segurou a cabeça rápido, com 3 meses já rolava.

Ela sentou com 5 meses.

Isso mesmo!

Fiquei impressionada.

Porque foi uma diferença muito grande de tempo da Ester.

É claro, que a Olívia não foi prematura e não tivemos dificuldade na amamentação.

Mas, mesmo assim, a diferença foi muito grande.

Não considero minha primeira filha menos esperta ou com atraso no desenvolvimento motor.

Considero que elas tiveram tempos diferentes de aprendizado.

Além de estímulos e situações diferentes.

Minha experiência de mãe diz que cada bebê é único.

Com tempos diferentes, com gracinhas diferentes, com personalidades diferentes.

Observe, fique atenta.

Mas, não compare seu filho.

 

Gostou do artigo?

Deixa um comentário e nos segue no Instagram e YouTube.

E bem-vinda ao mundo da maternidade.