Descubra como amamentar corretamente o seu bebê desvendando mitos e verdades sobre amamentação.

 

O sonho de ser mãe vem recheado de medos e dúvidas,
não é mesmo?

As mudanças da gestação, as dores do parto e a incerteza da amamentação
fazem parte.

É uma vida nova, um mundo novo, rotinas e hábitos novos.

A amamentação é um momento único e muito complexo.

Se você é mãe de primeira viagem deve estar cheia de dúvidas
sobre esse assunto.

Mas, não se preocupe.

Nós vamos te ajudar a entender melhor a amamentação e esse
mundo da maternidade.

De tudo o que você costuma ouvir por aí, aqui você vai
descobrir quais são os mitos e verdades sobre amamentação.

E aprender como amamentar corretamente o seu bebê.

Sempre no final dos nossos artigos você vai encontrar a
sessão “Experiência de mãe”.

Ali eu vou contar para você como foi a minha experiência
sobre esse assunto.

 

Quer apender tudo o que precisa sobre amamentação?

Clique aqui e encontre um curso completo sobre o assunto.

 

Continue por aqui e descubra as verdades da amamentação.

– Como amamentar corretamente?

Você deve estar bastante em dúvida em relação ao início da amamentação.

É um momento único.

Mas, não consiste em simplesmente colocar o bebê no peito e ele sair mamando.

Infelizmente, não é tão simples e nem tão fácil.

Mas, você pode seguir algumas dicas:

O ambiente

Para o bebê conseguir mamar mais fácil o ambiente deve estar:

– calmo

– sem muito barulho

– temperatura agradável

 

Posição do bebê

Você pode adotar algumas posições para facilitar a amamentação.

Mas, o mais importante é que o bebê e você estejam confortáveis.

Afinal, você vai passar algum tempo na mesma posição.

  • Deitada de lado, com o bebê deitado também de lado, virado de frente para você;
  • Sentada num cadeirão com as costas retas e apoiadas, segurando o bebê com os dois braços ou com o bebê por baixo de um braço ou com o bebê sentado em uma das suas pernas;
  • De pé, mantendo as costas retas.

O importante é que o bebê esteja com o corpo virado para você e com a boca e o nariz  na mesma altura da mama.

 

A pegada

Para o bebê começar a mamar primeiro você deve encostar o bico do seio no lábio superior do bebê.

Assim, ele vai abrir a boca.

Então, encaixe o bico na boca bem aberta do bebê.

Observe:

  • O queixo do bebê deve tocar na mama e o nariz do bebê deve estar mais livre para respirar;
  • A barriga do bebê deve tocar na sua barriga;
  • A boca do bebê deve estar bem aberta e o lábio inferior deve estar virado para fora (boca de peixe);
  • O bebê deve abocanhar parte ou toda a aréola da mama e não somente o bico do peito;
  • O bebê deve estar calmo e você vai ouvir o barulho dele engolindo o leite.

A mama

Depois que o seu bebê mamou bastante você deve observar se a sua mama esvaziou.

Você faz isso tocando nela, ela vai estar mais “molinha”.

Então, você pode retirar o bebê da mama e oferecer a outra.

Se ele ainda estiver com fome.

 

A retirada

Para retirar a mama sem se machucar você deve colocar seu dedo mindinho no canto da boca do bebê.

Assim, ele vai largar o bico do seio e você pode tirar ele do peito.

 

Agora, para poder amamentar melhor, você precisa ficar sabendo o que é mito e o que é verdade sobre amamentação.

 

1. Quanto tempo dura os intervalos das mamadas? Como funciona amamentação livre demanda?

O tempo que o bebê quiser.

A livre demanda é recomendada e consiste em oferecer o peito
sempre que o bebê sentir fome.

E com o passar do tempo o próprio bebê vai criando seus
intervalos e sua rotina.

 

2. Será que o meu leite é fraco?

Para aprender como amamentar corretamente você precisa saber que não existe leite fraco.

Isso mesmo, seu leite não é fraco.

A composição do leite materno é muito parecida de uma mãe
para outra.

O leite materno é muito bem absorvido pelo bebê e ele pode
sim ficar com fome em seguida.

Mas, isso não quer dizer que seu leite é fraco e sim que ele
é muito bom!

Vou te explicar de um outro jeito.

Quando você almoça uma sopa de legumes fica com fome mais
cedo que quando você vai no fast food, não é mesmo?

Mas com a sopa você se alimentou muito melhor, adquiriu mais
nutrientes e ficou mais saudável.

Com a amamentação é assim também.

Seu filho vai ter os nutrientes que precisa e ainda vai
fortalecer o seu sistema imunológico.

Isso significa que ele vai ficar protegido de doenças.

Vai ser um bebê mais forte.

Seu leite é forte e seu filho gosta tanto dele que quer o
“tetê” da mamãe a toda hora.

Isso é normal.

Agora, se seu filho começar a perder peso, é sinal de que
algo está errado.

Nesse caso, procure o pediatra.

3. Comer canjica aumenta o leite? Quais alimentos vão me ajudar a produzir
mais leite?

Nenhum.

Nem canjica, nem aveia, nem cerveja preta e nem caldo de
cana.

O que faz produzir leite é muita água e a sucção do seu
bebê.

Quanto mais ele mama, mais leite você produz.

No começo parece que não tem muito leite.

Mas, o primeiro leite é bem espesso e cheio de nutrientes.

É chamado de colostro.

Esse leite é mais trabalhoso para um bebê tão pequeno e
inexperiente mamar.

Mas, assim que sair todo o colostro começa a ficar bem mais fácil.

4. Como amamentar corretamente: tenho que intercalar os seios na hora da mamada?

Não faça isso.

O melhor é que o bebê esvazie uma mama e depois vá para a
outra (se ele for esfomeado).

Sabe quando o achocolatado do leite fica todo embaixo do
copo?

Imagine que seja mais ou menos assim.

O leite do final é mais rico em nutrientes.

5. Como congelar leite materno? Não vai perder nutrientes?

Não se preocupe. Você pode congelar o leite materno e não
vai perder os nutrientes.

Para as mamães que trabalham essa é uma dúvida muito importante a ser esclarecida.

O leite pode ficar congelado por até 15 dias sem perder os
nutrientes.

Para congelar é só retirar com a ordenhadeira (manual ou
elétrica).

 

Veja aqui os melhores extratores de leite

 

Uma dica é tirar enquanto o bebê está mamando.

Dê um seio ao bebê e retire o leite do outro seio.

A sucção do bebê faz com que saia mais fácil porque libera
ocitocina.

Aconselho a fazer isso na primeira mamada da manhã.

Esse deve ser o horário que a mama está mais cheia.

Após, guarde etiquetado com a data e a quantidade no
congelador.

Você encontra potes ou saquinhos específicos para isso.

Para descongelar é só tirar do congelador e passar para
geladeira 24h antes de ser utilizado.

E pode aquecer em banho maria até que fique morninho, igual
no peito da mamãe.

 

6. Meus seios são pequenos, será que vou ter leite suficiente?

Não se preocupe.

O tamanho dos seios não interfere em nada na produção de
leite.

Quando o bebê nascer, tome muita água e deixe ele mamar.

Quanto mais ele sugar, mais leite você vai produzir.

 

7. É possível a amamentação com silicone?

Claro que sim.

Quem fez cirurgia para colocação de prótese de silicone e
também as que fizeram a redução dos seios.

Nem uma, nem outra interferem na amamentação.

Pois não reduzem ou retiram as glândulas mamárias.

São elas as responsáveis pela amamentação.

 

8. Não tenho leite suficiente. Posso usar uma ama de leite?

Não, não pode.

Nem amiga, irmã, mãe, tia, prima… ninguém pode amamentar
seu filho.

Somente você.

Mas, por quê?

Por que a amamentação pode transmitir doenças, como HIV,
hepatite B e C e outras.

E também porque você vai diminuir a produção do seu leite
(lembra que a sucção do bebê é o que faz produzir o leite?)

Mas, então como tem banco de leite? Pode transmitir doenças também?

No banco de leite há todo um cuidado que impede a
transferência de infecções.

O leite é pasteurizado e não há contato do bebê com a
doadora.

 

9. Posso engravidar amamentando?

Bom, isso depende de alguns fatores.

A amamentação pode servir como um método anticoncepcional.

Mas, isso se você estiver amamentando a cada 2 ou 3h
(inclusive a noite).

E não ter menstruado após o parto.

Então, muito cuidado.

É possível amamentar e engravidar.

Mas, para evitar uma gravidez não planejada, já existe o que
chamam de “pílula da amamentação”.

Ela pode ser usada como método anticoncepcional durante esse
período.

Converse com o seu médico.

 

10. Posso amamentar gripada?

Na verdade, sim.

Embora seja mais cansativo.

Os anticorpos que você produzir para combater a doença vai
ser transferido para o seu bebê.

Ele vai ficar protegido.

Mas, tem alguns cuidados que você deve tomar.

– lave bem as mãos

– não espirre ou tussa em cima do bebê (se preciso, use
máscara)

– não amamente tomando alguma medicação

Sempre que você precisar de alguma medicação informe ao
médico que você está amamentando.

Algumas substâncias são repassadas ao bebê através do leite.

 

11. O leite de quem faz cesárea demora a descer?

O tipo de parto não interfere na amamentação.

Nem mesmo a anestesia interfere.

O que pode acontecer é que a dor da cirurgia faz com que a
mamãe não consiga produzir muito leite.

 

12. Amamentar deitada dá dor de ouvido no bebê?

Não, pode ficar tranquila.

Não existe posição certa para amamentar.

Existe recomendações e métodos que podem te ajudar.

Mas, o bebê pode mamar deitado e você pode aproveitar e
descansar um pouco as pernas.

O que pode acontecer nessa posição é que o leite materno
pode ir um pouco para o canal do ouvido.

O que não tem problema nenhum se for leite materno, mas tem
problema se for outro tipo de leite.

Lembra que o leite materno fortalece o sistema imunológico
do bebê?

Então, ele possui anticorpos e não vai prejudicar o
ouvidinho do seu bebê.

Mas, cuidado!

Tomar mamadeira deitado pode dar dor de ouvido, sim.

 

13. Estresse atrapalha a produção de leite?

Sim, estresse e nervosismo podem diminuir a produção de
leite.

Eles inibem a ação de dois hormônios: da prolactina e da ocitocina.

A prolactina faz com que o leite seja produzido.

E a ocitocina faz com que o leite desça.

Se você está passando por algum momento difícil,
infelizmente pode interferir na produção do leite.

E além disso, muitas mães se cobram em conseguir amamentar.

Essa ansiedade e preocupação pode interferir de uma forma
negativa.

Se você está se sentindo sobrecarregada com a maternidade,
saiba que você não é a única.

É difícil mesmo, e você não é uma super-heroína.

E só de você estar lendo esse artigo já dá para saber que
você vai ser uma mãe incrível.

Pois, você está interessada no seu bebê e no que é melhor
para ele.

 

14. Amamentar dói?

Algumas mulheres sentem dores, outras não.

O início da amamentação pode ser bem doloroso.

Não no primeiro dia.

Mas, assim que o bebê começar a sugar a mama pode começar a ficar
machucada.

Isso pode durar alguns dias. Até uns 20 dias.

Alguns bicos do seio chegam a rachar e sangrar.

Isso é chamado de mastite.

O que interfere nisso?

Uma boa sucção do bebê (o que é difícil, o bebê também nunca
mamou).

E a mama precisa estar “calejada” para não doer.

Algumas mães preparam as mamas durante a gestação.

Algumas ações que podem ajudar:

– expor as mamas ao sol

– passar bucha vegetal durante o banho

– usar pomadas a base de lanolina para hidratar

Mas, mesmo que não haja rachadura e dores, saiba que a
amamentação não é fácil.

É cansativo e sem intervalos.

É dedicação total. Ninguém poderá assumir o seu lugar.

Mas, tudo o que é bom é difícil.

E realmente vale a pena.

 

15. Amamentar emagrece?

Sim!

Se você manter uma alimentação saudável e balanceada a
amamentação vai te ajudar a emagrecer.

Para produzir o leite você queima em torno de 700 calorias
por dia.

Isso equivale a uma aula de treinamento funcional.

O grande problema é que muitas mães tem dificuldade com
mudança de rotina.

Essas mulheres não conseguem manter a alimentação balanceada
e acabam não emagrecendo.

 

16. Até quando amamentar o bebê?

A amamentação exclusiva deve ir até os 6 meses de vida.

Sem nada de alimentos, nem água, nem chás.

Só leite materno mesmo.

É tudo o que eles precisam.

A partir de 6 meses de vida, a amamentação vai ser
intercalada com alimentos sólidos.

O pediatra ou nutricionista podem te orientar nisso.

E então, a amamentação é recomendada até os 2 anos do seu
bebê.

 

17. Gravidez e amamentação. Posso continuar amamentando?

Pode sim.

Isso se você não tiver nenhum risco de parto prematuro.

A amamentação libera ocitocina.

A ocitocina faz o útero contrair.

Mas, só a ocitocina, sem outros fatores, não ocasiona um
parto prematuro.

 

– Importância da amamentação. É tudo isso que falam?

É sim.

O leite materno faz muito bem para o seu bebê.

Presta atenção nos benefícios:

– todos os nutrientes que o bebê precisa

– hidratação

– proteção contra doenças

– fortalecimento dos músculos da sucção

– aumento do vínculo mãe e filho.

E isso tudo é verdade.

A amamentação é um gesto de amor e de carinho.

Se você quer saber mais ainda sobre a importância da amamentação

Clique aqui e veja as recomendações do Ministério da Saúde

 

Quer saber ainda mais sobre como amamentar corretamente?

 

Clique no botão abaixo e faça um curso completo sobre o assunto:

 

MAMÃE COMPLETA AMAMENTAÇÃO

Experiência de mãe

Tenho duas filhas e duas experiências distintas de
amamentação.

Mas, confesso que a amamentação foi uma das experiências
mais difíceis dessa vida de mãe.

O primeiro filho costuma ser mais complicado..

E comigo não foi diferente.

Eu não sabia como amamentar corretamente.

A ansiedade e preocupação em conseguir amamentar acabaram
atrapalhando o processo todo.

A segunda filha foi mais fácil para iniciar a amamentação.

Mas, tive a tão falada e dolorida mastite.

E no final tudo deu certo.

Amamentei as duas.

Aliás, estou amamentando a segunda ainda.

E é muito bom saber que elas são fortes e saudáveis.

E que eu contribui para isso.

E é sério, não é lorota.

Não tem nada melhor que aquela troca de olhares da
amamentação.

E o sorriso e desespero para chegar na mamãe para mamar.

E parar a mamada só para te chamar a atenção.

São lembranças para vida toda.

Espero ter ajudado com as suas dúvidas e que você tenha conseguido entender como amamentar corretamente.

Gostou do artigo?

Deixa um comentário e nos segue no Instagram.

E bem-vinda ao mundo da maternidade.