Você sabia que existe papinha industrializada orgânica? Continue por aqui e veja qual a melhor papinha para bebê.

Prática e saborosa a papinha para o bebê deve também ser rica em nutrientes para garantir o desenvolvimento saudável do seu filho.

A preocupação com a correta alimentação das crianças é um sentimento compartilhado por praticamente todas as mamães.

Aquele bebê que antes só tomava leite, após completar seis meses passa pela introdução alimentar, e nada marca mais essa etapa do que as famosas papinhas.

Seja a papinha de frutas ou papinha salgada, ambas têm sua importância e contribuirão para o crescimento e desenvolvimento do bebê.

São muitos os benefícios que a introdução da papinha pode gerar, a seguir você terá acesso a um conteúdo completo para te ajudar a escolher a melhor papinha para o bebê.

 

Papinha para bebê: quando começar?

 

A introdução alimentar começa para a maioria dos bebês a partir dos seis meses. Nesta fase inicia-se a preocupação de toda mamãe com a alimentação da criança.

Alguns bebês que fazem uso de fórmulas, por algum motivo específico, podem ter autorização do pediatra para iniciar o consumo de papinhas a partir dos quatro meses, mas nestes casos, avaliar a capacidade motora do bebê de sentar, engolir e mastigar alimentos é essencial.

Outro ponto importante é que antes dos seis meses o sistema digestivo do bebê é muito imaturo e pode ter dificuldades na digestão de alimentos que não sejam o leite.

Com seis meses as papinhas devem ser bem amassadas, de preferência sem misturar sabores para que a criança tenha percepção dos diversos sabores dos alimentos.

Conforme os dias forem passando, as papinhas podem ser mais elaboradas, misturando sabores e com maior incidência de texturas, para estimular o processo de mastigação e experiência com os alimentos.

 

Como fazer a papinha para bebê?

A hora da papinha pode ser um momento de alegria ou gerar pavor na mamãe e no papai.

O segredo para manter sua calma e a do bebê está em criar rotinas e fazer com que o bebê se adapte a elas.

Com relação à oferta da papinha, você pode se organizar para seguir conforme as opções abaixo:

  • Preparar em grande escala e congelar tudo em pequenas porções individuais;
  • Preparar diariamente uma papinha fresquinha para o bebê;
  • Oferecer uma papinha industrializada;

 

Aqui não existem regras, cada mamãe de acordo com sua rotina deve decidir o que melhor se aplica ao seu dia a dia.

Para congelar as papinhas você pode vai precisar armazenar em um recipiente adequado.

Veja algumas opções clicando abaixo:

pote de vidro

potes de silicone

Entretanto, a papinha para bebê caseira é muito melhor que a papinha industrializada, pois as vitaminas e minerais dos alimentos frescos são absorvidas em maiores quantidades e de forma mais eficaz em comparação com a papinha industrializada.

Após vencer a primeira etapa, de preparar papinhas saudáveis com todo o carinho, chega a segunda etapa, investir na melhor forma de oferecer a papinha ao bebê.

Tenha horário definido para realizar a oferta das papinhas, escolha um ambiente calmo e tenha paciência.

No começo seu bebê pode ter dificuldades de aceitar algumas papinhas, com o tempo e sua persistência tudo dará certo e, na dúvida, peça orientações a um pediatra.

Como a papinha caseira é a ideal, a seguir você encontrará um resumo do livro 101 receitas de papinhas, um material riquíssimo em dicas sobre todo universo da introdução alimentar e mais de 100 receitas de papinhas.

 

101 Receitas de Papinhas

 

 

Aprenda a preparar em casa passo a passo as melhores, mais saudáveis e deliciosas papinhas.

 

Esta é a proposta do e-book 101 Receitas de Papinhas, a maior variedade de receitas e tudo o que você precisa saber sobre introdução alimentar para que o bebê tenha uma vida saudável.

 

Trata-se de um livro digital completo que abordará os seguintes tópicos relacionados às papinhas:

 

Rotina Alimentar Como preparar o ambiente para servir as papinhas.
Higiene Que tipo de cuidados com a higiene você precisa ter.
Alimentos Manipulação dos alimentos.
Temperos Que tipo de tempero pode ser usado nas papinhas.
Utensílios Quais utensílios, panelas, talheres, pratos, copos, cadeirão) são melhores
Quantidade A quantidade correta que você deve oferecer ao bebê.
Consistência Qual a consistência e textura que as papinhas devem ter.
Armazenamento Onde e como armazenar as papinhas.
Congelamento Quais os procedimento corretos para congelar as suas papinhas.

 

 

Para ter acesso ao ebook clique no botão baixo:

 

 

 

101 PAPINHAS

 

 

Papinha industrializada

 

A papinha industrializada muitas vezes é alvo de críticas e sofre acusações que não necessariamente refletem sua realidade.

Para verificar a procedência da papinha é importante atenção aos rótulos, itens como corantes, conservantes, acréscimo de açúcar e gordura trans, são ingredientes que podem fazer muito mal, caso identifique esses componentes no rótulo da papinha do seu bebê descarte-a.

Atualmente no mercado encontramos ótimas opções saudáveis de papinha para bebê, são produtos naturais ou até mesmo 100% orgânicos que podem ser oferecidos tranquilamente para seu filho.

A papinha pode ser aquecida no micro-ondas ou em banho-maria, o que for mais prático. Depois de abrir o potinho e armazenar no refrigerador, deve ser consumida em até 24 horas.

As papinhas industrializadas são vantajosas em momentos como viagens ou passeios longos, quando a praticidade e rapidez na oferta do alimento falam mais alto.

A papinha caseira, nestes casos, devido dificuldade de armazenamento e risco de estragar, acaba não se tornando a mais indicada.

Essa característica da papinha industrializada de durar por meses, mesmo sem conservantes, se deve ao processo de pasteurização, que expõe um produto à alta temperatura e em seguida à baixa temperatura.

Essa rápida variação promove a eliminação de germes e bactérias e, aliado com o processo de embalagem à vácuo, a papinha se torna segura e com um prazo de validade extenso, chegando até a um ano.

Entretanto, com exceção dos dias corridos e viagens, invista sempre que possível na produção da papinha caseira, pois de fato ela é bem melhor na oferta de nutrientes para seu bebê.

 

Papinha orgânica para bebê

 

Caso não seja possível preparar as papinhas do seu bebê devido a correria do dia a dia, não se sinta culpada, você pode sim recorrer a papinha industrializada, com a condição de que ela seja 100% orgânica.

Quando a papinha é orgânica, significa que todas as frutas e vegetais usadas nas papinhas são livres de agrotóxicos e sem aditivos químicos, garantindo uma papinha muito mais saudável para o bebê.

Abaixo segue dicas de onde encontrar uma variedade enorme de papinhas orgânicas.

 

Empório da Papinha

 

Empresa especializada no preparo de papinhas orgânicas, no Empório das Papinhas todos os alimentos utilizados são orgânicos, inclusive possuem registro na Anvisa e selo de orgânico pelo IBD (maior empresa certificadora de produtos orgânicos e sustentáveis da América Latina).

A empresa que começou tímida em 2009 hoje está presente em mais de 15 estados e produz mais de 80 tipos diferentes de refeições entre papinhas doces e salgadas, pratos para crianças acima de 12 meses e refeições para adultos.

Todas as refeições são preparadas com amor e carinho de mãe, mas elaboradas por nutricionistas, ricas em nutrientes, as papinhas são livres de conservantes e aditivos químicos devido ao processo de ultracongelamento.

 

Veja o preço atualizado:

 

 

Papinha para bebê Nestle

 

Referência de mercado, quando o assunto é papinha de bebê, a linha NaturNes oferece papinhas 100% naturais e uma segunda linha de papinhas orgânicas.

O projeto da empresa é de que em breve todas as papinhas sejam orgânicas, desta forma as frutas e vegetais usadas nas papinhas serão totalmente livres de agrotóxicos e sem aditivos químicos.

Além da questão dos orgânicos, a empresa adota uma série de medidas a fim de garantir a qualidade das papinhas.

Em busca da papinha de bebê ideal, com relação ao açúcar nada é adicionado, existe apenas o açúcar natural das frutas.

Já o sal, apenas após os 12 meses pode entrar nas papinhas e em uma quantidade moderada, antes disso nada de sal.

Existe uma série de outros cuidados com os quais a marca reforça seu comprometimento e respeito com a sociedade e o carinho com as crianças.

As frutas e vegetais colhidos são entregues na fábrica em até 48h o que facilita na conservação destes alimentos.

A empresa se preocupa muito com sua responsabilidade social e, por este motivo, existe um sistema de incentivo ao pequeno produtor, que são os principais fornecedores das frutas e vegetais.

A empresa possui um rigoroso programa de fornecedores principalmente devido ao selo que possui “Orgânicos Brasil” certificação oficial de produtos orgânicos em terras brasileiras.

Também para transmitir o sentimento de transparência, os rótulos são todos transparentes para facilitar a visão da papinha.

Desta forma, o consumo das papinhas Nestlé é seguro e faz muito bem para seu filho, mas são indicadas apenas nos casos de viagens ou dias corridos, nada substitui a papinha de bebê caseira que possui mais, cores, nutrientes, texturas e sabores.

 

Veja o preço atualizado:

 

 

Papinha para bebê de 6 meses

 

Com o início da introdução alimentar, aos seis meses, nada se adapta melhor ao bebê do que as papinhas.

A hora da papinha será um momento repleto de descobertas para seu pequeno, por este motivo, é muito importante criar um ambiente calmo e agradável para que essa experiência seja mais proveitosa possível.

Além disso, ter horários definidos e uma cadeira de alimentação são outras estratégias que podem facilitar a oferta da papinha com sucesso.

A papinha doce deve ser a primeira a ser introduzida, ela deve ser constituída por frutas que devem ser bem amassadas por um garfo garfo, algumas sugestões: banana, mamão, pera, abacate, manga…

Após alguns dias, a introdução de papinhas salgadas já deve ser iniciada, para garantir a devida nutrição do bebê, estas papinhas podem misturar vegetais como abóbora, mandioquinha, tomate, brócolis, couve, batata, cenoura…

Quando o bebê completa por volta de oito meses, a textura da papinha deve ir mudando, alguns pedaços de alimentos bem cozidos devem fazer parte da papinha para estimular o processo de mastigação da criança.

É importante criar combinações variadas de vegetais para garantir que o bebê receba o maior número possível de nutrientes, a oferta de carne, peixe e frango também são importantes e ajudam a criar uma papinha completa em nutrientes.

No início da introdução alimentar alguns alimentos devem ser ofertados com muito cuidado para evitar o risco do bebê engasgar. Nas primeiras apresentações da carne ou do frango ao bebê, por exemplo, após o cozimento da papinha, estes itens devem ser retirados caso não tenham se desmanchado no processo de cozimento.

 

Qual a melhor papinha para bebê? Papinhas de frutas x Papinhas salgadas

No início da introdução alimentar tudo é novidade para o bebê.

Ele não sabe diferenciar o que é doce e salgado, o que é bom ou ruim.

Desta forma, é importante aproveitar essa fase de descobertas para aguçar o paladar do bebê ao máximo.

Diversifique a oferta de frutas e vegetais. Alguns alimentos devem ser ofertados até nove vezes para que, de fato, agrade o paladar do bebê.

No início da introdução das papinhas evite misturar os alimentos para que o bebê possa conhecer o real sabor de tudo que levar à boca.

Com o passar dos dias, a mistura de alimentos é importante para garantir a oferta adequada de nutrientes e favorecer o crescimento forte e saudável da criança.

No começo da introdução alimentar o ideal é que as papinhas sejam bem amassadas com garfo, para facilitar aceitação do bebê, com o passar dos meses é indicado que as papinhas tenham maior textura e pedacinhos de alimentos, até a criança completar por volta de um ano quando estará pronta para a alimentação mais sólida.

Sugestão para a papinha doce: banana, maça raladinha, mamão, abacate, manga…

Sugestões para as papinhas salgadas: abóbora, mandioquinha, cenoura, beterraba, inhame, batata, brócolis, espinafre, couve.

 

Conclusão

 

A papinha para bebê fará parte da rotina da mamãe e da criança por muito tempo.

Priorizar as papinhas caseiras é algo essencial para garantir o desenvolvimento saudável do seu bebê.

Em algumas situações não há problema em recorrer às papinhas industrializadas, com tanto que a papinha seja 100% orgânica.

Preparar a papinha com cuidado e atenção é algo muito importante, a preocupação com a variedade de alimentos é necessária para garantir uma refeição nutritiva e rica em vitaminas.

A oferta da papinha também requer alguns cuidados, para garantir que todo esse processo de alimentação ocorra de forma natural e tranquila, criando momentos divertidos e lembranças inesquecíveis.

Com todas as informações apresentadas até aqui, você já está pronta para decidir qual a melhor papinha para seu bebê. Deixa seu comentário se ajudamos na sua escolha.

 

Gostou do artigo?

Deixa um comentário e nos segue no Instagram e YouTube.

E bem-vinda ao mundo da maternidade.