Uma das maiores ansiedades das mães é saber quando o bebê começa a falar.

E, principalmente, ficar torcendo para que a primeira palavra seja: mamãe.

Mesmo sabendo que quando aprender a falar “mamãe” não vai parar mais.

O bebê vai chamar a mãe em todo o momento.

Mas, que mãe não quer ouvir logo as primeiras palavras do filho?

Ver as tentativas e o balbuciar e muitas vezes se iludir que aquilo significa alguma coisa, é natural de toda mãe.

Nós somos ansiosas mesmo.

Queremos ver eles se desenvolverem, conversarem e se expressarem.

Mas, muita calma.

Não fique comparando o seu bebê.

As crianças se desenvolvem de maneiras diferentes e em tempos diferentes.

Talvez o seu bebê começou a andar antes do filho da sua amiga.

Ou talvez os dentinhos ainda não nasceram e o filho da sua prima que tem a mesma idade já está com um sorriso cheio de dentes.

É sério, não compare.

Ter tempos diferentes não quer dizer que seu filho é mais ou menos esperto que o filho dos outros.

Somente quer dizer que ele está aprendendo conforme o tempo dele e os estímulos ao seu redor.

Isso é normal e você não precisa ficar apreensiva.

 

Quer saber mais sobre gestação e maternidade?

Quem sabe até fazer um curso completo sobre o assunto?

Para saber mais, clique no botão abaixo:

 

CURSO MAMÃE COMPLETA

 

MANUAL MAMÃE COMPLETA

 

 

Quando o bebê começa a falar Mama/ Papa?

 

Essa é uma pergunta bem comum.

Mas, o bebê começa a desenvolver a fala muito antes de falar Mama e Papa.

Mesmo que essas sejam as primeiras palavras dele.

Aos 3 meses, o bebê já começa a emitir os primeiros sons.

Claro, que nessa idade ele se comunica através do choro mesmo.

Mas, é a partir daí que toda a fala e comunicação começam a se desenvolver.

Confere a tabela abaixo sobre o desenvolvimento da fala do bebê.

Com a tabela fica bem mais fácil e prático de entender:

 

Idade

Habilidades

3 meses

Emitir sons: “ah” “oh”

4-6 meses

Balbuciar usando vogais e algumas consoantes como D e B

7-12 meses

Sons que imitam palavras

13 -18 meses

Sons que identificam objetos

19-24 meses

Frases curtas

3 anos

Conversar

4 anos

Fala próxima a do adulto

 

Agora, vamos entender um pouco melhor essa tabela.

 

3 meses

 

Já vimos que um bebê de 3 meses começa a emitir seus primeiros sons.

É nessa fase que nós começamos a ter “conversas” com o bebê.

 

4- 6 meses

 

Já um pouco mais tarde, o bebê começa a emitir mais alguns sons.

Já começa a balbuciar “palavras” sem sentido e juntar as vogais a algumas consoantes.

É a fase do famoso “gugu dada”.

Mas, esses sons ainda não são considerados palavras.

Somente será considerado palavra quando tiver significado.

 

7-12 meses

 

Esse é o período que a língua começa a soltar.

Pois, é nessa idade que o bebê começa a emitir alguns sons que imitam as palavras.

Aqui o bebê já pode começar a falar Mama e Papa.

Mas, não necessariamente esteja se referindo aos pais.

Lembrando, que o tempo varia bastante de um bebê para outro.

 

13-18 meses

 

Nessa fase as “palavras” do bebê já fazem sentido e identifiquem pessoas ou objetos.

Essa é a tão sonhada fase do Mama e Papa.

A primeira palavra do bebê pode ser uma dessas ou outra que ele se estimule a falar.

 

19-24 meses

 

Nessa fase o bebê já tem um vocabulário com umas 50 palavras e até já elabora algumas frases curtas.

Essas frases vão ter de 2 a 3 palavras.

Além disso, o bebê pode inventar algumas palavras e relacionar a algum objeto ou pessoa.

 

3 anos

 

Aos 3 anos a criança já é capaz de se expressar e conversar.

Nessa fase as frases são estruturadas e mais complexas.

E o vocabulário já atinge em torno de 300 palavras.

 

4 anos

 

É somente aos 4 anos que a fala da criança fica bem próxima a do adulto.

Nessa fase, a criança já consegue falar sem trocar os sons das letras.

 

Quando o bebê começa a entender o que falamos?

 

A compreensão da fala dos adultos também é feita através de etapas:

 

4 meses

 

Aos 4 meses de idade, seu filho já sabe reconhecer seu próprio nome.

 

5 meses

 

Aos 5 meses, ele já sabe reconhecer as vozes mais conhecidas.

Ele também vai saber perceber a sua tonalidade de voz.

Ou seja, ele vai entender se você falar de uma maneira mais dura com ele.

 

10 meses

 

Aos 10 meses, o bebê já compreende frases simples.

– Quer água?

– Joga beijo

– Dá tchau

 

13- 15 meses

 

Entre os 13 e 15 meses, o bebê responde a ordens simples.

– Cadê a mamãe?

– Cadê o chapéu?

 

16 – 18 meses

 

Dos 16 aos 18 meses, o bebê já aponta para os objetos ao ouvir os nomes.

E já reconhece “sim” e “não”.

 

19-24 meses

 

Entre 19 a 24 meses, o bebê já compreende mais e responde a comandos simples sem apoio de gestos.

– Faz a boneca dormir.

– Penteia o nenê.

 

25-30 meses

 

Nessa fase, o bebê já entende a função dos objetos.

Além de atender a comandos duplos.

– Pega o copo e coloca na pia.

 

31-36 meses

 

Nessa fase, a criança já entende questões sobre: com quem, onde, o que.

Sabe diferenciar: eu, ela, ele, meu e seu.

 

Quando é considerado atraso na fala?

 

Você já sabe que cada bebê tem o seu ritmo e o seu tempo de aprendizado.

Mas, se você observar que o seu bebê não está desenvolvendo, então é hora de procurar ajuda médica.

Veja alguns sinais de que o bebê está precisando ser avaliado por um profissional:

  • Aos 6 meses: mão emite sons, não faz contato visual e não atende ao nome dele
  • Aos 9 meses: não balbucia
  • Aos 13-18 meses: não aumenta o vocabulário ou está regredindo nas habilidades de linguagem
  • Aos 19-24 meses: não segue ordens simples, utiliza palavras sem sentido
  • Aos 25-36 meses: não consegue se expressar

Atraso na fala e atraso na linguagem

 

Há uma diferença entre o bebê ter um atraso na fala e um atraso na linguagem.

 

O bebê que não tem o desenvolvimento da fala de uma maneira satisfatória é um bebê com atraso na fala.

Ou seja, o bebê demora mais para passar pelas fases que falamos anteriormente.

 

O bebê que não consegue dar e obter informações, que não consegue se expressar é um bebê com atraso na linguagem.

Ou seja, é um bebê que até pode falar as palavras de uma maneira correta.

Mas, não consegue se fazer entender nem entender o que os outros falam.

 

O que causa atraso na fala?

 

Se você perceber atraso na fala ou linguagem do seu filho, procure ajuda médica.

Converse com o pediatra do seu filho e veja se precisa da avaliação de um fonoaudiólogo também.

Na avaliação, o médico vai poder descobrir a causa do atraso da fala.

Alguns motivos são mais comuns:

– falta de estímulo

– problemas auditivos

 

Algum déficit de atenção ou grau de autismo também pode estar relacionado.

Mas, não se desespere.

Essas causas são mais raras.

E, somente um profissional capacitado pode avaliar e afirmar qual o motivo do atraso da fala ou linguagem.

 

Como ajudar o bebê a desenvolver a fala?

 

Você pode perceber que um dos motivos mais comuns do atraso da fala é a falta de estímulo.

Então, você, a sua família e amigos podem começar a ajudar o bebê nesse processo.

Na verdade, os estímulos são simples e costumam já serem feitos pelos pais e cuidadores.

Mas, você pode cuidar para que eles sempre ocorram:

 

1.      Converse com seu filho

 

Mesmo que você não entenda nada que ele esteja “falando”.

Converse e imite os sons que ele faz.

Ser retribuído faz com que ele tenha mais interesse em ser entendido e queira descobrir novos sons.

 

2.      Cante

 

As músicas são uma ótima maneira de fazer com que seu filho aprenda palavras novas.

Cante músicas curtas e com palavras fáceis.

O seu bebê vai ter até mesmo as suas músicas preferidas.

Com o tempo ele estará cantando com você.

 

3.      Leia para o seu filho

 

A leitura e as palavras novas vão estimular a curiosidade e a fala.

Use livros que tenham figuras e mostre o que cada uma é:

– olha o cachorro

– esse é o gato

– aqui é a bola

 

4.      Use uma linguagem correta

 

Todos nós gostamos de falar no diminutivo ou inventar palavras para os bebês.

Mas, para desenvolver a fala do seu filho, a melhor forma é falar de uma maneira correta.

Deixe a parte de inventar palavras com ele mesmo.

Mamãe pode ser “mama”, ou “mamã” ou somente ”ma”.

Leite pode ser “tetê” ou “teti” ou qualquer outra palavra que ele invente.

Mas, deixe essa parte para ele, você deve sempre falar mamãe e leite.

Até que, com o tempo o “mama” vai se transformando em mamãe.

E o “tetê” em leite.

 

Experiência de mãe

 

As minhas duas filhas tiverem tempos diferentes de começar a falar.

Com a minha primeira filha foi toda a expectativa da primeira palavra.

Qual palavra seria?

É claro que eu ficava falando “mamãe” para ela o tempo todo.

Queria muito que essa fosse a primeira palavra dela.

Mas, não foi.

Também não foi papai, nem vovó e nem o nome de algum brinquedo ou objeto.

Se você está pensando que foi o nome de algum alimento, também está errada.

A primeira palavra da minha filha mais velha foi “Ia ia”

Não sabe o que é?

Eu só sabia porque eu conhecia muito bem a música preferida dela.

Ela gostava muito de ver vídeos com música.

Então, ela pedia para ver e ouvir “ia ia”, da música do Seu Lobato.

Aquela famosa do “ia ia ô”

Com o tempo o “ia ia” se transformou em “ia ia ô”.

Ela demorou para desenvolver a fala.

Mas, depois que soltou a língua aprendeu muito rápido.

Agora, com 3 anos ela conversa e se expressa muito bem.

Mas, é claro que algumas palavras só a mamãe e o papai entendem.

Se a minha primeira filha não falou “mamãe” antes de qualquer outra palavra,

A minha segunda filha falou rapidinho e acho que é a palavra que ela mais fala.

Ela ainda está desenvolvendo a fala.

Com 1 ano e 2 meses já tem um vocabulário com umas 8 palavras.

E esse vocabulário aumenta cada dia mais.

Elas amam livros, histórias e músicas.

Brincam uma com a outra e a irmã mais nova sabe até dizer o nome da mais velha: “Téi” (Ester).

É lindo ouvir elas falarem e conversar com elas.

 

Gostou do artigo?

Deixa um comentário e nos segue no Instagram e YouTube.

E bem-vinda ao mundo da maternidade.